Quanto custa abrir uma empresa? Conheça os custos básicos!

Quanto custa abrir uma empresa? Conheça os custos básicos!

quanto custa abrir uma empresa conheça os custos básicos

Antes de dar início a uma atividade empresarial, você deve estar atento aos gastos que precisarão ser realizados. É preciso saber exatamente quanto custa abrir uma empresa. Por isso, é fundamental fazer um planejamento financeiro adequado capaz de evitar que você se perca com custos iniciais e acabe vendo seu sonho de empreender ir por água abaixo.

Sendo assim, confira quais são os custos que envolvem uma abertura de empresa e saiba como lidar melhor com eles. Acompanhe!

Considere as taxas que deverão ser pagas aos órgãos do governo

Para que a sua empresa esteja regularizada ela precisa atender às exigências da federação, Estados e municípios. Sendo assim, no Brasil, sabemos que as taxas cobradas pela federação são as mesmas, independente de onde cada empresa está localizada, já nos casos de Estados e municípios, seu valor pode variar. Por isso, fique atento à natureza dos impostos.

Além disso, o valor das taxas pode variar também em função da atividade exercida por cada organização e pelo faturamento obtido ou estimado. Isso porque, no Brasil, existem três regimes tributários, o Simples Nacional, o Lucro Real e o Lucro Presumido, cada qual com suas características que variam justamente em função de atividade e de faturamento empresarial.

Basicamente, enquadrando sua empresa num destes regimes, você define quais e como serão pagos os impostos. Para tanto, não deixe de procurar pelos serviços de um escritório de contabilidade especializado em Planejamento Tributário.

De uma maneira geral, os gastos iniciais para a abertura de empresas costumam ser com:

  • o DARE (Documento de Arrecadação de Receitas Estaduais);
  • o DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais);
  • a Junta Comercial;
  • a obtenção de um Certificado Digital.

Os valores desses gastos, como dito anteriormente, podem variar em função de cada Estado ou município. No caso de São Paulo, por exemplo, eles costumam ficar entre R$ 600,00 e R$ 800,00.

Calcule o investimento inicial

É preciso também avaliar se o valor daquilo que sua empresa precisa para começar a funcionar está dentro das suas possibilidades. Assim, você deve estipular os custos das primeiras atividades, considerando um período anterior à obtenção de lucro. Dessa forma, avalie gastos com fatores como:

  • compra de equipamentos;
  • aluguel de imóveis;
  • compra de móveis;
  • aquisição de softwares para uso da equipe;
  • contratação de funcionários;
  • gastos com energia elétrica e água;
  • contratação de serviços contábeis.

Saiba avaliar seus custos

De uma maneira geral, consideramos dois tipos de custos, os fixos e os variáveis. Saber diferenciá-los permite a você fazer um controle melhor de seus gastos e, assim, investir em produtividade.

Custos fixos são aqueles que não tem seu valor alterado em função daquilo que é produzido. Como exemplo, podemos citar o aluguel do local onde sua empresa vai funcionar. Como seus valores não aumentam em função dos resultados imediatos apresentados por cada empresa, eles são considerados custos fixos. Isso também vale para salários, segurança, limpeza e outros.

Já os custos variáveis, por sua vez, sofrem essa alteração. Assim, se sua empresa produz X em janeiro e 2X em fevereiro, os custos com matéria-prima, por exemplo, sofrerão uma alteração em função de aumento de produtividade.

Tudo o que não for custo fixo ou variável pode ser considerado despesa ou ainda, investimento. Controlando os valores relativos a custos fixos e, principalmente, variáveis, você tem como estimar seu preço de venda com mais precisão antes mesmo de abrir a empresa.

Avalie quanto custa abrir uma empresa considerando gastos com marketing

É preciso considerar também o impacto de sua marca no mercado. Neste sentido você deve realizar um planejamento de marketing para identificar o público-alvo e, assim, estimar os gastos com divulgação.

Aqui é preciso procurar por meios para fazer com que sua marca chegue aos consumidores de maneira eficiente. Sendo assim, considere opções de investimentos em marketing digital e marketing tradicional.

O marketing digital é o que se baseia em ambiente online, buscando atrair a atenção das pessoas por meio de estratégias voltadas para smartphones, tablets e notebooks. Já o marketing tradicional é todo tipo de divulgação realizada offline, em meios como televisão, rádio, jornal e revista.

Uma dica nesse sentido é apostar no marketing de baixo custo. Em ambiente online você pode recorrer a alternativas gratuitas como as redes sociais e ações controladas usando o Google Adwords, que permite a você pagar somente quando os clientes clicarem em seu anúncio.

Já em ambiente offline, estratégias como o marketing de guerrilha, por exemplo, são muito úteis para colocar a sua marca na cabeça das pessoas. Da mesma forma, a participação em feiras e eventos em que estejam presentes possíveis interessados no que a sua empresa produz, podem ser úteis para você apresentar seu trabalho por meio de cartões de visitas, brindes, catálogos de produtos, ou até mesmo um stand, caso tenha condições para investir mais.

Além disso, você deve considerar também os custos de um registro de marca. Para tanto, é preciso pagar o valor de R$ 170 para fazer uma busca prévia no Instituto da Propriedade Intelectual (INPI) para saber se a marca que você pretende criar já dá nome a outro produto ou serviço. Uma vez que ela está disponível, você pode obter o registro.

Em seguida, é preciso pagar pela garantia da propriedade e o uso exclusivo dessa marca em território nacional pelos próximos dez anos, num custo que costuma variar entre R$ 298,00 e R$ 1.115,00.

Trabalhe com Pró-labore

Pró-labore é o termo utilizado para designar o valor recebido pelo dono da empresa da qual é proprietário. Isso vale também para os sócios. Não chamamos de salário porque é opcional e está associado à atividade administrativa. Além disso, sobre o pró-labore não existem regras obrigatórias em relação a direitos trabalhistas (13º salário, FGTS, férias, entre outros).

Assim como os funcionários, você como proprietário do negócio deve definir seu salário como um custo para a companhia. Dessa forma, você, além de garantir um valor fixo para suas despesas pessoais, consegue também organizar melhor o caixa da empresa.

Esperamos ter ajudado você a estimar quanto custa abrir uma empresa. Caso tenha mais alguma dúvida, deixe aqui seu comentário.

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

tela-de-projeto-renderizado-no-promob-plus
Designers e Arquitetos

Promob Eleva o Padrão na Expo Revestir 2024 com suas Inovadoras Soluções de Software para o Setor Moveleiro

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas
Marcenaria, Designers e Arquitetos

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas

Dicas essenciais para otimizar espaços em apartamentos pequenos: ressignifique as paredes, integre ambientes, aposte em portas de correr e móveis sob medida e multiúso. Transforme seu lar compacto em um ambiente aconchegante e funcional!
Designers e Arquitetos

5 dicas para otimizar o espaço em apartamentos pequenos

plugins premium WordPress

Inscreva-se

Acompanhe artigos, dicas e tutoriais sobre o mercado moveleiro.