Gestão estratégica: como implantar na indústria de móveis?

Gestão estratégica: como implantar na indústria de móveis?

Gestão estratégica como implantar na indústria de móveis

A gestão estratégica pode dar o protagonismo que a sua empresa do ramo moveleiro procura no mercado. Com ela, cada ação passa a ser realizada de acordo com os objetivos do empreendimento, gerando otimização de processos e redução de custos.

Para tanto, o caminho é se planejar. É necessário prever ações a serem tomadas e garantir que elas sejam as mais adequadas para o tipo de necessidade da empresa. Garantindo isso, a execução tende a ser simplificada e os problemas, diminuídos.

É sobre esse assunto que falaremos na sequência. Confira o que é preciso saber para agir de maneira estratégica no seu negócio e gerar resultados!

O planejamento estratégico

planejamento estratégico é a determinação do conjunto de ações a serem tomadas por uma empresa em certo período. Na prática, ele traz o norte e o passo a passo a ser seguido pela companhia até que ela alcance seus objetivos.

Para elaborar o planejamento estratégico da empresa, é necessário considerar fatores como definição do público-alvo, pontos fortes e fracos do negócio, missão, visão e valores. Posteriormente, as metas podem ser traçadas de maneira mais realista e compatível com o perfil do empreendimento.

Em função desses fatores, a companhia pode estabelecer prazos e formas de monitoramento dos processos, de maneira a garantir seu melhor acompanhamento.

É uma maneira de projetar o crescimento da empresa de maneira segura, tendo em vista questões como histórico do mercado, características do negócio e até situação econômica do país.

A importância do planejamento estratégico

A importância desse processo é orientar a gestão industrial, assim como toda a equipe, a atuar em função de metas, ou seja, de maneira estratégica.

A questão aqui é ter parâmetros para progredir profissionalmente, de forma que, sempre que as ações estiverem dentro das previsões, a administração tenha como continuar com a tranquilidade de quem está no caminho certo. Caso contrário, os ajustes podem ser mais pontuais.

O planejamento estratégico funciona dentro de um ciclo, o que significa que, assim que as metas são atingidas, a gestão pode pensar em um novo planejamento, tendo em mente fatores como alterações no mercado e comportamento do consumidor.

Quando não há um planejamento estratégico bem delineado, a tendência é que a empresa se insira no mercado de maneira equivocada, tomando medidas imediatistas e sem projeção para os períodos seguintes.

Isso pode levar a medidas como mudança de preços fora da real capacidade do empreendimento e até o distanciamento do consumidor.

Dicas para uma boa gestão estratégica

De maneira geral, a gestão estratégica da empresa depende de fatores como organização e melhor preparo dos funcionários.

A maneira como isso é feito no dia a dia precisa ser definida ainda na fase do planejamento, mas não se resume a ele: uma boa atuação estratégica se dá nas ações do dia a dia, exigindo o devido acompanhamento da gestão e sua resposta imediata aos problemas que surgirem.

Para saber como conseguir esses diferenciais, confira as dicas deste artigo!

Avalie a situação financeira da empresa

O controle financeiro é fundamental para uma empresa gerar lucro. A dica aqui é investir em soluções capazes de automatizar o fluxo de caixa, registrando instantaneamente as movimentações.

Recursos como softwares de gestão financeira permitem que as entradas e saídas sejam controladas, dando à gestão condições para agir com maior racionalidade, evitando erros em função de registros malfeitos e distrações humanas.

Tendo como avaliar a situação financeira da empresa com maior facilidade, você passa a ter ferramentas para o processo de tomada de decisão.

Defina quais são as suas prioridades

Saber exatamente onde se quer chegar é algo que fará com que o planejamento estratégico seja eficiente. É preciso estabelecer objetivos para então definir o que pode ser feito para que sejam alcançados.

Pense então naquilo que mais importa para a sua empresa. Ela precisa aumentar seu faturamento? Melhorar a qualidade da mão de obra? Simplificar a relação com clientes e fornecedores? Fazer essas escolhas depende do devido entendimento dos processos realizados pela empresa.

Uma vez compreendidos, você pode identificar pontos passíveis de melhora para que as metas sejam alcançadas por meio da elaboração de um plano de ação realista.

Invista na qualificação dos funcionários

Por mais que seja interessante investir em soluções tecnológicas, não se pode abrir mão da qualidade no serviço das pessoas. Ele será base para que a indústria moveleira atinja seus objetivos.

São as pessoas que operam as máquinas, que inserem e interpretam as informações nos sistemas e que atendem os clientes. Por isso investir em seu desenvolvimento faz toda a diferença, mesmo para a indústria mais moderna.

A evolução do profissional depende de treinamentos recorrentes para que ele se mantenha em dia com as práticas recomendadas. Quanto mais preparados os funcionários estiverem para lidar com os clientes e os recursos disponíveis, melhor para o negócio.

Adeque-se às exigências do mercado

O ideal é que você mapeie os processos da sua empresa para saber onde exatamente cabem as mudanças. Caso sinta necessidade, invista em soluções capazes de aperfeiçoar a sua ação no dia a dia. A tecnologia deve surgir como uma aliada, jamais como um custo para a sua empresa.

Com isso em mente, você ganha tempo para desenvolver seus projetos, sem perda de qualidade. Pelo contrário: determinados recursos, quando adotados da maneira certa, podem trazer sofisticação para os seus projetos, criando meios para que você conquiste clientes e aumente o seu mercado.

Enfim, pensar de maneira estratégica garante que você racionalize suas ações e projete um crescimento mais rápido para a sua indústria de móveis.

O desenvolvimento de um planejamento estratégico

Mais do que uma metodologia, investir em planejamento estratégico demonstra que a gestão está preocupada em ser mais efetiva, produtiva e que se concretiza como uma real engrenagem para o sucesso do negócio.

Especialmente em empresas de menor porte, essa tarefa pode parecer difícil, mas não é porque o insumo para esse tipo de planejamento já é dominado por quem administra a empresa.

Acompanhe o roteiro abaixo e perceba como é possível utilizar o conhecimento do negócio para traçar uma estratégia vencedora para curto, médio e longo prazos.

Tire um retrato fiel do negócio

A primeira iniciativa a ser tomada é traçar um diagnóstico da realidade da empresa. Isso inclui levantar seu histórico, seus marcos evolutivos, seu modelo de atuação, as capacidades instaladas, o patrimônio existente e os recursos disponíveis para ações de transformação.

Esse tipo de informação será relevante na tomada de decisão sobre o tamanho do passo que pode ser dado, porque apresentará um panorama fidedigno à situação do empreendimento — tanto em relação às potencialidades quanto às limitações.

Construa uma Análise SWOT

Esse método vem das Teorias da Administração e representa características do negócio: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).

Exemplos de pontos fortes são o reconhecimento da marca no mercado e o design diferenciado do produto. Pontos fracos podem ser preço elevado e dependência de mão de obra especializada. Já a ameaça pode ser a dependência de um único fornecedor de insumos e a oportunidade pode ser a consolidação de canais digitais para vendas.

Ao se conhecer aspectos internos (que são pontos fortes e fracos da empresa) e os externos (que são as oportunidades e ameaças), são compreendidas as armas que podem ser utilizadas para melhorar o que já se tem, alcançar o que está disponível no ambiente exterior e enfrentar os desafios que o mercado vier a apresentar.

Defina a visão de futuro

É preciso ter o alvo bem definido para então começar a lançar os dardos. Assim, é no momento de estruturar um planejamento estratégico que será necessário estabelecer a meta a ser alcançada, em relação ao futuro do negócio. É, sim, hora de pensar grande.

Se o foco for otimizar o modelo atual, o plano deverá prover a continuidade do negócio, mas com condições mais favoráveis: processos racionalizados, menos despesas, melhor gestão financeira, mix de produtos delimitado aos que retornam boa rentabilidade.

Mas se a intenção for uma nova modelagem para o empreendimento, pode ser necessário fincar metas em torno da exploração de novos segmentos ou da conquista de novos mercados, diversificar o portfólio de produtos e serviços, abrir novas filiais, partir para plataformas digitais.

A transformação de um plano estratégico em realidade

Até aqui foram cumpridas etapas de compreensão do negócio no nível mais profundo possível, tanto olhando para dentro quanto para fora dos muros da empresa.

Agora é hora de materializar a estratégia de atuação, o que significa traçar um plano tático, ou seja, de ações que viabilizarão o alcance dos propósitos colocados.

Observe algumas premissas que devem ser seguidas para a elaboração desse plano de ação:

  • traçar diretrizes para enfrentamento dos pontos fracos e exploração dos fortes em seu nível máximo;
  • definir metas de captura de valor das oportunidades que o ambiente externo oferece e outras que façam frente às ameaças identificadas;
  • estabelecer prazos;
  • definir o responsável pela execução de cada ação;
  • mapear recursos, incluindo pessoas, materiais e dinheiro;
  • definir indicadores para mensurar a evolução das ações e das metas que vão sendo atingidas — ao menor sinal de desvio, providências de realinhamento devem ser tomadas;
  • estabelecer uma periodicidade de avaliação (o ideal é que os intervalos sejam curtos — por exemplo quinzenais);
  • retroalimentar a gestão com as lições aprendidas ao longo da implementação do planejamento estratégico, em um ciclo de melhoria contínua.

Com os passos descritos neste conteúdo, é possível avançar na gestão estratégica de empreendimentos moveleiros, tornando-os mais resilientes, inovadores e preparados para responder às constantes mudanças e crescentes exigências do mercado.

Para conhecer ferramentas para auxiliar na otimização da gestão do seu negócio, entre em contato com a Promob e saiba mais sobre as melhores práticas que envolvem o ramo moveleiro!

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

O mercado moveleiro está em constante expansão no Brasil e o Rio Grande do Sul lidera o cenário. Saiba mais sobre a importância da Promob para esse setor.
Fábricas, Marcenaria

Setor moveleiro: conheça os estados brasileiros que se destacam

Woman monitors dark office
Fábricas

CONHEÇA 3 FERRAMENTAS DE BUSINESS INTELLIGENCE E OS SEUS BENEFÍCIOS

promobsoftwaressa_promob_image_582
Fábricas

ENTENDA OS BENEFÍCIOS DA RELAÇÃO ERP E BI

plugins premium WordPress

Inscreva-se

Acompanhe artigos, dicas e tutoriais sobre o mercado moveleiro.