Design de produto: como ele pode fazer a sua empresa crescer?

Design de produto: como ele pode fazer a sua empresa crescer?

Design de produto como ele pode fazer a sua empresa crescer

Quase tudo que está no mercado hoje em dia é fruto de um estudo minucioso feito pelo design de produto. Para chegar ao item final, o designer precisou passar por etapas específicas para conhecer os possíveis problemas e as funcionalidades antes de colocar o produto em produção. No setor moveleiro não é diferente.

Como é uma área em constante crescimento e com alto nível de complexidade, ela exige muita organização para que nenhum projeto seja entregue com atrasos ou com algum detalhe importante faltando, situações que podem prejudicar a experiência do cliente. Com a evolução das ferramentas tecnológicas, o designer conseguiu ter maior controle de seus projetos e ampliou sua capacidade criativa e produtiva.

Para mostrar como essa área do design pode ajudar sua empresa a crescer e melhorar o relacionamento com o cliente, confira nosso texto abaixo!

O que é design de produto?

O design de produto é a área responsável por criar e desenvolver soluções para algum objeto: utensílio, eletrodoméstico, maquinário, interface para softwares etc. O designer trabalha focado em achar maneiras de inovar e aumentar praticidade a peça final de alguma maneira.

Para isso, ele precisa passar por algumas etapas que vão desde a pesquisa em campo, prototipagem, até a entrega e validação do projeto final. O colaborador tem a capacidade de identificar as melhores matérias-primas para a execução de algum item, definir quais os processos serão feitos e acompanhar todo o desenvolvimento — além de ter maior noção de geometria espacial, matemática e ergonomia no geral.

Como ele ajuda na experiência do cliente?

Todo o trabalho de design deve ser voltado para a experiência do cliente. Esse fator determina como a empresa será vista pelos consumidores e de que forma o produto será recebido no mercado. Uma das táticas usadas para assegurar o sucesso do projeto é fazendo pesquisas para recolher a opinião dos usuários e desenvolver melhorias pontuais e efetivas.

No Brasil, de acordo com um levantamento da Reviewr, um dos fatores que fazem um consumidor comprar novamente é a qualidade do produto/serviço, com 68%. Isso só é possível se houver formas de ouvir os clientes — algo que já é praticado por 77% das empresas entrevistadas.

Como vimos, hoje é o consumidor quem dita o ritmo de um negócio. Tudo depende de como ele enxerga a sua marca e de que forma a empreendimento interage com ele.  Ao analisar seu comportamento, o empresário consegue desenvolver estratégias capazes de aumentar a conversão do negócio. Esse conjunto de métodos é chamado de design de experiência.

O conceito busca entender como abordar o cliente e oferecer, de maneira diferenciada, o que ele procura. Fazer pesquisas, conversar com ele, conhecer o seu perfil e criar uma conexão é fundamental para desenvolver um produto ou projeto que vai levar o cliente a ter uma grande experiência.

Quais os benefícios de usar os dois conceitos nos projetos?

Uma das áreas mais tradicionais do design de produto é a voltada para o desenvolvimento de interiores, ou seja, responsável pela harmonização e identidade visual de imóveis, capaz de personalizar um ambiente e até trabalhar no desenvolvimento da identidade de uma empresa.

O empreendimento que trabalha com um serviço voltado para interiores cresce de acordo com a sua capacidade de entregar projetos bem-feitos, com soluções inusitadas e coerentes. Mas, para isso, ele precisa ficar por dentro das tendências do mercado e atuar de acordo com o contexto cultural, social e financeiro dos seus clientes.

Ideal é que o trabalho seja fiel à realidade e ajude o contratante a visualizar o projeto, proporcionando a ele a possibilidade de imaginar como vai poder usufruir dos benefícios funcionais e estéticos daquele ambiente, por exemplo. Além disso, o aguardo pela conclusão de um projeto traz elevadas expectativas e o profissional deve estar pronto para atendê-las.

Um designer é responsável por toda entrega que for feita. Por exemplo, todos os detalhes do processo de fabricação de um artigo serão observados por ele. Isso garante que o objeto vai sair de acordo com a qualidade contratada. Sem esse controle, o projeto pode sair com falhas que vão encarecer o plano e exigir mais tempo para o contratante receber o produto final.

De que forma a tecnologia auxilia na elaboração dos projetos?

A tecnologia nos permite encontrar novas soluções para realizar tarefas que antigamente atrapalhavam a entrega e a qualidade do item. Com o crescimento dos softwares voltados para o design e outras ferramentas que auxiliam esse serviço, o profissional passou a ser mais efetivo e disruptivo, o que garantiu aos clientes ter o produto/serviço do jeito que imaginaram e nos mínimos detalhes.

Lidar com projetos exige o acompanhamento de informações e obtenção de dados confidenciais. Esse é outro ponto em que a tecnologia ajuda, pois existem sistemas de Enterprise Resource Planning (ERP) que auxiliam nesse controle com segurança e sem riscos de ter dados perdidos ou roubados por terceiros, além de gerar lista dos produtos e fazer orçamentos de um projeto de forma automática.

Os sistemas voltados para designers também auxiliam todo a organização e fabricação. Eles oferecem ao usuário a possibilidade de emitir relatórios gerenciais e melhorar o planejamento do fluxo de materiais. O retrabalho é praticamente eliminado, uma vez que não exige gastos maiores com mão de obra, aparatos, energia etc. O software também tem acesso a informações estratégicas para que a empresa possa tomar decisões importantes com o Business intelligence(BI)

Para complementar a experiência, podem ser usados softwares de modelagem 3D para o desenvolvimento de ambientes ou móveis de todos os padrões. Apesar de não ser uma novidade para os designers, os sistemas estão ficando cada vez mais avançados e fáceis de serem manipulados. Junto com os óculos de realidade virtual (VR), o cliente passou a visualizar o seu projeto em 360º, não mais em uma tela de computador.

Os profissionais responsáveis pela criação e desenvolvimento de projetos precisam estar antenados às soluções que o mercado lhes oferece, como os softwares de design que permitem ao empreendedor apresentar seus desenhos e planos de forma clara e fácil para o cliente — o que impacta diretamente a experiência do consumidor e faz com ele volte a fazer negócios com você.

As boas práticas com o cliente vão além de uma apresentação bonita: é preciso mostrar organização e controle das etapas do processo, identificar os pontos falhos, onde melhorar e qual ação tomar para evitar que o investimento seja em vão, principalmente no design de produto. A melhor maneira de ter esse controle é contratando um software de ERP.

Para saber mais sobre as vantagens de investir em um sistema de gestão, baixe o e-book 10 principais pontos a serem considerados na escolha de seu ERP.

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

tela-de-projeto-renderizado-no-promob-plus
Designers e Arquitetos

Promob Eleva o Padrão na Expo Revestir 2024 com suas Inovadoras Soluções de Software para o Setor Moveleiro

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas
Marcenaria, Designers e Arquitetos

Renderização: aprenda 3 técnicas para encantar clientes e aumentar as vendas

Dicas essenciais para otimizar espaços em apartamentos pequenos: ressignifique as paredes, integre ambientes, aposte em portas de correr e móveis sob medida e multiúso. Transforme seu lar compacto em um ambiente aconchegante e funcional!
Designers e Arquitetos

5 dicas para otimizar o espaço em apartamentos pequenos

plugins premium WordPress

Inscreva-se

Acompanhe artigos, dicas e tutoriais sobre o mercado moveleiro.