Controle de produção de fábrica de móveis de sucesso: como fazer

Controle de produção de fábrica de móveis de sucesso: como fazer

Controle de produção de fábrica de móveis de sucesso: como fazer

Uma empresa terá sucesso quando o controle de produção for planejado. O que ocorre na maioria das vezes é exatamente o contrário. Os gestores não conhecem os números do negócio e percebe que há ociosidade, mas não sabe como lidar com isso.

O melhor caminho é fazer o controle, planejamento e direção do suprimento de materiais e atividades da empresa. A ideia é ter um sistema de informações que gerencie a produção dos bens ou serviços e o tempo necessário para sua execução.

Em uma fábrica de móveis o controle e o planejamento da produção são muito flexíveis. A variedade do processo de fabricação nas diferentes regiões produtoras do Brasil faz com que os procedimentos variem conforme as características de cada tipo e material utilizados.

Considerando esse contexto, a dúvida que fica é: quais são os segredos do controle produtivo? Neste post vamos apresentar algumas dicas, que vão ajudar o seu negócio a encontrar o caminho certo.

Vamos lá?

Controle de produção: o que é?

Essa é uma das ferramentas mais importantes quando a fábrica de móveis deseja alcançar eficiência e eficácia. Nesse caso, ela consegue produzir mais com o mínimo esforço e, ao mesmo tempo, atingir os objetivos traçados.

O ciclo produtivo de cada fábrica varia conforme a estrutura de produção, comercialização e maquinário, além do tipo de móvel produzido e dos materiais usados. É por isso que um bom planejamento requer que a empresa saiba onde está e em que ponto deseja chegar.

Deve-se ter em mente quais são os objetivos do negócio, por exemplo, incrementar a produção, aumentar o número de trabalhadores, agregar valor ao produto, usar novas matérias-primas etc.

Outros elementos que devem ser considerados são os fatores-chave da produção. Eles são o segredo para o sucesso do controle produtivo. Então, confira 7 dicas que vão lhe ajudar nesse processo:

1. Preveja as expectativas do mercado

O planejamento só funcionará de maneira efetiva se as vendas em potencial forem estimadas com determinado nível de confiança. Uma maneira segura de fazer isso é se basear em tendências de mercado, dados históricos e pedidos estabelecidos.

Por exemplo: uma crise econômica pode fazer com que as fábricas de móveis diminuam de tamanho e reorganizem a produção.

2. Controle o inventário

Os níveis de inventário devem ser condizentes com a realidade e alimentar o pipeline da empresa. Para isso, é preciso ter um sistema que ajude a gerenciar estoque e vendas.

O objetivo é assegurar que as demandas dos clientes serão atendidas sem trazer grandes custos de armazenamento para a organização. Ou seja, com o controle do inventário é possível gerenciar melhor esse processo e garantir que não haja perdas relevantes.

3. Avalie a necessidade de equipamentos e recursos humanos

O planejamento produtivo permite analisar melhor a necessidade de equipamentos e recursos humanos. Também assegura que o tempo decorrido entre os pedidos para que eles fluam na linha de produção seja bem utilizado, fazendo com que os atrasos sejam evitados.

É importante notar que o planejamento deve ajudar a maximizar sua capacidade operacional sem excedê-la. Por isso, é recomendável deixar um espaço disponível para as demandas inesperadas e mudanças que podem surgir a qualquer momento.

4. Padronize as etapas e o tempo de produção

A melhor forma de delimitar o passo a passo e o tempo da produção é mapear os processos, fazer eles ocorrerem da forma prevista e analisar o tempo médio para que o serviço seja finalizado. Deve-se lembrar ainda de que algumas etapas acontecem simultaneamente, o que economiza tempo.

Depois de executar essa prática, é possível entender quanto tempo leva para que o processo todo seja completado. A partir disso, deve-se identificar os locais em que o trabalho é similar ou repetido para, então, padronizá-los e, assim, reduzir o período de execução como consequência.

Vale a pena documentar essas atividades similares para que no futuro elas sejam reavaliadas e possam estabelecer uma rotina para agilizar o processo.

Outra questão relevante é identificar o tempo perdido e ajustar o que for necessário por meio de princípios da eficiência operacional e produção otimizada.

5. Analise quais são os fatores de risco

Esses elementos devem ser analisados pelas experiências de trabalho semelhantes e coleta de dados históricos, que vão levar ao detalhamento dos materiais e tempo necessários, bem como das falhas encontradas ao longo do processo.

Nos locais em que você considerar que há risco significativo é preciso utilizar o método de Análise dos Modos de Falha e Seus Efeitos (FMEA). Além disso, deve-se garantir que os erros serão minimizados ou eliminados. Essa metodologia permite encontrar modos de diminuir os problemas que podem ocorrer durante a operação.

6. Esteja em contato com o cliente​

As fábricas de móveis, muitas vezes, trabalham com pedidos sob encomenda. Isso exige que elas tenham contato direto com o cliente durante o processo produtivo.

Para evitar muitos telefonemas e e-mails a empresa pode adotar um sistema que possibilite o controle da produção online. Por exemplo: a ferramenta pode permitir que o próprio cliente faça uma consulta na web para verificar como está o andamento do pedido. Isso reforça a relação de transparência e fortalece o sucesso da fábrica.

7. Utilize um software ERP

O ERP (Enterprise Resource Planning, ou planejamento de recursos da empresa) auxilia no controle e planejamento da produção. Ele possibilita fazer a previsão de vendas e demandas, planejar a capacidade de produção, fazer o planejamento agregado etc.

Esse sistema facilita o controle do seguinte esquema: do que? Quanto? Como? Onde? Quando? Com o que? E com quem será produzido? Outro recurso é permitir um melhor planejamento da produção dos projetos pelo marceneiro. Isso porque o ERP possibilita criar um plano de fabricação, além de acessar as informações a qualquer hora e lugar.

Por fim, o software ERP ajuda a controlar a fábrica de móveis e oferece agilidade no ajuste e conferência dos projetos e processos produtivos, além de reunir informações sobre tipos de corte dos materiais, controle e aproveitamento de sobras, cadastros de matérias-primas, acessórios e informações dos clientes e visualização da movimentação de máquinas e itens produtivos.

Com essas 7 dicas você percebeu que o processo produtivo de uma fábrica de móveis é dinâmico, nada engessado e está em constante transformação. Adotar essas boas práticas é uma forma de garantir que o seu negócio potencialize seus resultados e a própria produção.

Agora que você já entendeu mais sobre o controle de produção, que tal ter acesso a outros conteúdos especializados? É só assinar a nossa newsletter!

Compartilhe este artigo

Artigos relacionados

O mercado moveleiro está em constante expansão no Brasil e o Rio Grande do Sul lidera o cenário. Saiba mais sobre a importância da Promob para esse setor.
Fábricas, Marcenaria

Setor moveleiro: conheça os estados brasileiros que se destacam

Woman monitors dark office
Fábricas

CONHEÇA 3 FERRAMENTAS DE BUSINESS INTELLIGENCE E OS SEUS BENEFÍCIOS

promobsoftwaressa_promob_image_582
Fábricas

ENTENDA OS BENEFÍCIOS DA RELAÇÃO ERP E BI

plugins premium WordPress

Inscreva-se

Acompanhe artigos, dicas e tutoriais sobre o mercado moveleiro.